• segunda-feira , 1 junho 2020

PREVIDÊNCIA| Entidades vão recorrer no STF

A Federação Sindical dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Fessergs) vai recorrer da decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que atendeu ao pedido da procuradoria Geral do Estado e derrubou as liminares que suspendiam a cobrança das alíquotas para aposentados do serviço público.

Com a decisão do presidente do STF, o governo volta a embolsar de 9% a 14,5% do salário do servidor inativo, de acordo com a progressão do vencimento. Para o presidente da Fessergs, Sérgio Arnoud, o impacto é maior uma vez que os servidores não têm reposição inflacionária há cinco anos.

União Gaúcha também irá recorrer. A União, com sete entidades, mais o Cpers Sindicato, moveu uma ação questionando cinco pontos da reforma.

 

Fonte: Correio do Povo

Relacionados