• segunda-feira , 20 maio 2019

Avaliação do RPPS e os impactos financeiros

 

WhatsApp Image 2019-05-06 at 11.51.11(1)Reforma da Previdência, IPE-Prev e ações que visam esclarecer a população dos efeitos da PEC 06/19, formaram a pauta de debates na reunião desta segunda-feira (6/5), do Conselho Deliberativo da União Gaúcha.

Após avaliação das ações de marketing e mídia elaboradas pela equipe de comunicação, composta por dirigentes e assessores de imprensa das entidades que compõem a Frente Gaúcha em Defesa da Previdência, o colegiado recebeu a vista do auditor externo do Tribunal de Contas do RS (TCE), Roberto Sanchotene. Convidado para falar sobre os regimes previdenciários, ele apresentou dados e projeções atualizados do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Segundo ele, a informação anunciada pelo próprio governador do Estado, de que o déficit previdenciário cresce um R$ 1 bi por ano, não é verdadeira. “Os números são importantes para se conhecer a realidade”, alertou. No âmbito da Reforma da Previdência, o governo federal tem sonegando números e informações do custo de transição destas reformas.

Com base em estudos (AVALIAÇÃO RPPS) o auditor conclui que a situação previdenciária do Estado do RS está equacionada no médio e longo prazo (com a criação do FUNDOPREV e do RS-PREV), embora no momento se encontre naturalmente num período esperado de significativo desembolso financeiro (custo de transição de regime), necessário para a desoneração futura do tesouro do Estado em relação ao pagamento de benefícios previdenciários.

 

Mais informações veja no pdf abaixo:

AVALIAÇÃO RPPS

2018_fluxo_da_insuficiência_financeira (3)

 

WhatsApp Image 2019-05-06 at 10.47.41WhatsApp Image 2019-05-06 at 11.51.12

Relacionados