• quarta-feira , 22 agosto 2018

União Gaúcha visita diretor-presidente do IPE-Saúde

Na manhã desta terça-feira (7/8), a equipe diretiva da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública visitou o diretor-presidente do IPE-Saúde João Gabbardo. O presidente da UG, Cláudio Martinewski, falou da importância das entidades manterem um bom diálogo com IPE, especialmente neste período de transição em que o Instituto sofreu a divisão em duas autarquias. “Queremos nos colocar à disposição e auxiliar no que for possível”, comentou Martinewski ao falar da preocupação da entidade com decisões tomadas pelo IPE sem uma conversa prévia com os representantes dos servidores públicos.

A diretora Kátia Moraes, na ocasião também representando o Conselho do IPE, disse que os integrantes do Conselho sentem falta de atuar nas decisões. “Ficamos nos sentindo de mãos atadas nas questões da Saúde, e estamos sendo cobrados pelos servidores. Nos preocupa os rumos do IPE”, desabafou.

Gabbardo ouviu atentamente os diretores e disse que tudo está sendo feito de acordo com a lei e dentro de um orçamento escasso. Reclamou da falta de recursos, da necessidade de intervir nos valores pagos aos médicos, o que acaba sendo uma das maiores dificuldades da rede credenciada, fragilizando os serviços aos beneficiários.38817862_2136297786587436_7622995573720743936_n

A União Gaúcha já declarou sua preocupação com a aprovação da lei que admite a entrada de outras instituições no IPE-Saúde, como a OAB. De acordo com presidente da UG, a questão precisa ser bem analisada tendo em vista a falta de estrutura física e de pessoal para atender a demanda. De acordo com Gabbardo, a OAB já manifestou o interesse de ingressar com 30 mil contribuintes, inicialmente. Para o diretor-presidente, o ingresso desses novos pode ajudar o plano a sair do colapso financeiro, mas admite que são necessárias melhorias para que não haja prejuízo aos beneficiários em termos de atendimento.

Martinewski aproveitou a oportunidade para convidar o presidente do IPE-Saúde a participar de uma reunião do colegiado da UG, convite que foi aceito de bom grado. Gabbardo aguardará os dados atualizados da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (CAGE), sobre o plano, para apresentar aos diretores das 28 instituições que compõem a UG.

Reingresso dos servidores:  Proposta da UG é bem recebida

Entre os temas debatidos na reunião e que preocupam os membros da União Gaúcha é o aumento da alíquota de 3,1% para 7,2% para o reingresso daqueles servidores que se ausentaram do plano e decidiram retornar. A UG sugere que esse percentual seja aplicado somente durante o tempo em que ele ficou afastado, fazendo assim, com que ele reponha os valores perdidos ao IPE e haja mais flexibilidade ao servidor. Por exemplo, se o servidor ficou afastado por 12 meses, quando retorna pagaria 7,2% sobre seu salário durante 12 meses, após, retornaria ao valor normal de 3,1%.

A proposta agradou ao diretor que prometeu repensar este tema. Participaram da reunião, além do presidente Cláudio Martinewski, o vice-presidente Ives Lucas (Afocefe), Kátia Moraes (Sinapers), Juliana Lavigne (Adpergs) e o diretor de Relacionamento com o Segurado do IPE-Saúde, Paulo Ricardo Gnoatto.

Assessoria de Imprensa da UG
GE7 Produtora e Comunicação Ltda
Gilvânia Banker

Relacionados