• quinta-feira , 18 outubro 2018

União Gaúcha recebe pré-candidato ao governo do Estado, Roberto Robaina

35058394_2078174639066418_2937525848258904064_n

Na manhã desta segunda-feira (11), os dirigentes da União Gaúcha receberam o pré-candidato ao governo do Estado pelo PSOL, Roberto Robaina. Acompanhado pela presidente da ONG Emancipa e ex-deputada Luciana Genro, e da vereadora de Porto Alegre, Fernanda Melchionna. Robaina compartilhou com o conselho da UG suas ideias e propostas para o RS. A UG já agendou com outros pré-candidatos para ouvir suas propostas para o  Estado.

Sobre o tema da previdência, Robaina destacou que será necessário enfrentar o problema das receitas para encontrar soluções para a questão, que ele considera gravíssima. “A previdência é um elemento de despesa onde já há um projeto claro de reduzir, e nós sabemos que a reforma nacional é muito ruim, mas sabemos também que a crise é muito grave. Então a pressão para que haja a redução de despesas, no que toca a previdência, vai ser brutal. E para que isso não ocorra e para que nós possamos ter uma visão de previdência que seja social, portanto, que pense nos problemas da velhice, de assistência das pessoas, nós vamos ter que enfrentar o problema da receita”.

35086714_2193548584019214_5568882131028934656_nO pré-candidato também falou sobre o desmonte do serviço público: “Temos que ter a noção de que a ideia do Estado social está diminuindo, e o funcionalismo público é um impedimento para essa lógica neoliberal, por que o funcionalismo público é o Estado, é o que garante do serviço para a população, então é um elemento de resistência. Nós precisamos dos servidores públicos para resistir a este processo. O projeto que o capitalismo brasileiro tem é justamente reduzir ainda mais os salários do servidor, para reduzir salário direto, pois para eles, saúde, educação, segurança pública, tudo isso é gasto, por que essa é a lógica da rentabilidade de capital, não é à toa que teve a reforma trabalhista. E os servidores são um empecilho, por que são os que tem o mercado de trabalho mais regulado. Eles querem quebrar isso, então, há um ataque global”.

Lei Kandir, sonegação, incentivos fiscais, cobrança da dívida ativa, e a dívida pública também foram assuntos abordados durante a visita da comitiva do PSOL, que agradeceu o convite para participar da reunião da União Gaúcha e manifestou a relevância da entidade pelo quórum qualificado que possui.

Pauta do dia

Antes de receber a comitiva do PSOL, os dirigentes deram encaminhamento à pauta do dia. Além do relato da protocolização da Emenda à LDO requerendo a reposição inflacionária nos vencimentos dos servidores, foi concluído o relatório da gestão de 2017 da área de previdência do IPERGS. O diretor de Benefícios e diretor interino de Investimentos do IPE-Prev, Ari Lovera, falou sobre os rendimentos dos fundos previdenciários, patrimônio e os projetos para 2018, que são o desenvolvimento e implantação do Sistema de Gestão Previdenciária, do Sistema Processo Eletrônico do Benefício de Pensão por morte, a identificação biométrica para concessão e renovação de pensões, bem como a avaliação das propostas e contratação de consultoria para proposições de melhorias na gestão de ativos financeiros do Plano Previdenciário do RPPS/RS.

Relacionados