• sábado , 17 novembro 2018

União Gaúcha debate indicações para cargos no IPE e o PL 395/2017 do Senado

Na manhã desta segunda-feira (07), os membros da União Gaúcha realizaram a primeira reunião da entidade após o processo eleitoral e condução aos cargos da coordenação executiva do biênio 2018/2020. Na pauta de hoje, foram debatidos a indicação de nomes para o cargo de diretor de investimentos e de diretor de provimento de Saúde do IPE, e o PL 395/2017 do Senado, que dispõe sobre a compensação financeira entre os Regimes Próprios de Previdência dos servidores públicos titulares de cargos efetivos.

Para a função de diretor de investimentos do IPE, os dirigentes indicaram os nomes de Francisco Barcelos, economista, auditor público externo do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul (TCE-RS), com experiência nas áreas de controle e fiscalização de políticas públicas, consultoria financeira, assessoria de investimentos e regulação de serviços públicos; e Mayne Santos Barbosa, administrador com especialização em finanças, assessor de investimento da diretoria de previdência do IPE, com experiência em rotinas administrativas e financeiras e conhecimentos sobre tributação, análise de mercado, movimentações financeiras.

Sobre a nomeação de diretor de provimento de Saúde, foi relatada a nomeação interina de Paulo Ricardo Gnoatto como diretor-presidente da Diretoria Executiva do IPE Saúde, de forma cumulativa com a função de diretor de provimento de Saúde.

Ainda foram indicados os nomes de Marcela de Farias Vargas, da Apergs, Filipe Leiria, do Ceape, e Ari Lovera, do IPE-Prev, para compor uma comissão para elaboração de estudo sobre a questão da compensação financeira prevista no PLS 395/2017 do Senado, que propõe um suposto equilíbrio aos Regimes Próprios de Previdência dos Servidores Públicos nas três esferas, podendo a alíquota complementar alcançar até 22% da cota dos servidores em casos de déficits nos referidos regimes.

Relacionados