• quinta-feira , 18 outubro 2018

Nova coordenação executiva assume a União Gaúcha

As entidades integrantes da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública se reuniram na manhã desta segunda-feira (05), em Assembleia Geral Extraordinária, para a recomposição da coordenação executiva para os cargos de presidente, vice-presidente e secretário geral. A substituição se deu em razão do encerramento das gestões dos dirigentes nas suas entidades de origem, Gilberto Schäfer na Ajuris e Luiz Fernando Barbosa dos Santos na Associação dos Procuradores do Estado.

Foram eleitos por aclamação Cláudio Martinewski, ex-diretor da Escola Superior da Magistratura da Ajuris como presidente; Ricardo Freitas, membro do conselho do Ceape como vice-presidente e Juliana Lavigne, presidente da Adpergs como secretária-geral; e manteve-se a presidente do Sinapers, Katia Terraciano Moraes como diretora financeira. Essa composição permanece até maio, quando ocorrem as eleições da entidade.

“Agradeço a todos a confiança em mim depositada para assumir essa tarefa, das quais me empenharei em cumprir fazendo o meu melhor. O momento político é delicado, por isso seguiremos comprometidos na busca da melhor saída para a instituição IPERGS, para servidores e para toda a sociedade gaúcha”, declarou Martinewski.

Após a deliberação quanto a composição da coordenação, os dirigentes trataram sobre a votação dos projetos de divisão do IPERGS, que tramitam na Assembleia Legislativa em regime de urgência e devem entrar na Ordem do Dia da sessão plenária desta terça-feira (06). Na semana passada (27) houve acordo na reunião de líderes para colocar os PLCs 206 e 207 em votação. Entretanto, quando iniciou a apreciação da matéria, o quórum caiu e o texto não foi votado.

Apesar de todos os esforços empenhados – sem sucesso – pela UG na busca por diálogo junto ao governo no que diz respeito à participação das entidades na construção da proposta de divisão do IPERGS, integrantes da entidade seguem buscando interlocução. As investidas se concentram nos parlamentares amanhã (6), na tentativa de sensibilizá-los sobre os principais pontos que necessitam ajustes.

Relacionados