• terça-feira , 23 janeiro 2018

Mídia| União Gaúcha contesta argumento sobre CRP

taline_151217p

Contestação

Em nota à coluna, a União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública afirma que não procede a alegação do governo, para votar os projetos do IPE, de que hoje vence o Certificado de Regularidade Previdenciária, que, se não for renovado, levará o Estado a ser incluído no Cadastro Único de Convênios, uma espécie de SPC. Segundo o presidente da União Gaúcha, Gilberto Schäfer, “o argumento do CRP não tem sustentação tendo em vista a atual jurisprudência do Supremo que considera o fato uma ilegítima intervenção na autonomia federativa”.

Relacionados