• sábado , 23 setembro 2017

União Gaúcha debate mudanças no IPERGs e RS-PREV

20170904_104547[1]Na manhã desta segunda-feira (4) os dirigentes da União Gaúcha discutiram sobre o plano de benefício da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público do Estado do Rio Grande do Sul (RS-Prev). O atuário, José Guilherme Fardin, convidado pela UG, detalhou as formas de adesão e respondeu aos questionamentos dos líderes de entidades. O novo regime ainda gera muitas dúvidas e incertezas.

Segundo Fardin, a decisão deve ser acompanhada de cinco prerrogativas importantes: o total capitalizado, a taxa de juros considerada para a comparação e meta atuarial, a tábua atuarial, a taxa de despesas administrativas, além de identificar como e quanto se paga o benefício.

Para auxiliar no planejamento da aposentadoria, a RS-Prev permite simular o benefício de acordo com Regime de Previdência.

Acesso o link :Apresentação RS PREV 04.09.2017

 

IPERGS e reunião na Casa Civil

Durante o encontro, as entidades reforçaram a preocupação com os projetos que preveem a separação do IPERGS em duas autarquias distintas. “Uma mudança como a que vem sendo planejada pelo governo exige amplo debate. É preciso um diálogo efetivo e nós vamos buscar isso”, destacou o presidente da União Gaúcha, Gilberto Schäfer (Ajuris).

Na próxima quarta-feira (6/9), a União Gaúcha debaterá o tema com o Secretário da Casa Civil, Fábio Branco, que buscarão mais detalhes dos projetos. O objetivo é garantir que as entidades sejam ouvidas antes que os PLs sejam enviados para o Legislativo, evitando, assim, prejuízos aos servidores. “Nos preocupa que as proposições sejam enviadas para a Assembleia em regime de urgência. Se isso acontecer, o prazo para alterações em caso de prejuízos aos servidores pode ser insuficiente”, frisou, destacando a importância do diálogo prévio.

 

Assessoria de Imprensa da UG e Ajuris

 

 

Relacionados