• sábado , 23 setembro 2017

IPERGS e Previdência em pauta na União Gaúcha

O Instituto de Previdência do Estado esteve mais uma vez na pauta central da reunião do Conselho da União Gaúcha. Na manhã desta segunda-feira (26/6), o Diretor de Previdência do IPERGS, Ari Lovera, apresentou os dados do Boletim de Informações Previdenciárias (BIP), do exercício de 2016.

O relatório encontra-se disponível em nosso site. De acordo com Lovera, o objetivo do Relatório é dar transparência aos dados  relativos ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do Rio Grande do Sul, possibilitando gerar um amplo banco de dados para consulta. O documento traz todos os valores relativos aos recursos financeiros dos dois fundos previdenciários capitalizados. Durante sua fala, o diretor destacou informações enquadradas tanto no plano Financeiro (em dez/2016, composto por pouco mais de 255,5 mil segurados), quanto Previdenciário (composto por 23,1 mil segurados).

“Além de uma legislação adequada que garanta os direitos previdenciários, é preciso que existam garantias sobre a capacidade financeira de honrar compromissos”, frisou o presidente da União Gaúcha e da Ajuris, Gilberto Schäfer, saudando a adoção de ferramentas que dêem transparência à gestão do IPE.

O boletim, conforme apresentou o diretor, mostra os grupos de segurados que integram cada regime financeiro, bem como sua consolidação enquanto regime próprio.

União Gaúcha apoia mobilizações do dia 30

Os dirigentes das entidades decidiram reiterar o apoio às mobilizações contra as reformas trabalhista e previdenciária. A UG apoiará as manifestações  previstas para ocorrer na próxima sexta-feira (30/6). Centrais sindicais e comitês estaduais estão prometem realizar uma nova Greve Geral, à exemplo do que ocorreu no dia 30 de abril. “Acreditamos no movimento e apoiamos sua realização”, ressaltou Schäfer.

O presidente da União Gaúcha e da Ajuris, Gilberto Schäfer, afirmou que a  entidade tem o papel de defender os direitos dos servidores públicos do Estado e vem denunciando que essas proposta são injustas e inconstitucionais.  Para o presidente da União Gaúcha, Gilberto Schäfer, a mobilização é importante para pressionar o Governo Federal e os deputados e, desta forma, barrar as reformas em tramitação no Congresso Nacional.

O Pacote do governador José Ivo Sartori também foi tema de debate nesta manhã. Os dirigentes deverão acompanhar as votações e continuarão conversando com deputados para impedir que o pacote seja aprovado.

 

Assessoria de Imprensa da UG com Ajuris

GE7 Produtora e Comunicação

Gilvânia Banker

Relacionados