• sábado , 22 julho 2017

UG reforça apoio à CPI dos Incentivos Fiscais e contra RP

victorA União Gaúcha se unirá as demais entidades no ato desta terça-feira (15/05), às 9h, em Frente à Assembleia Legislativa para o lançamento da campanha de  recolhimento de assinaturas em apoio à CPI dos Incentivos Fiscais. No dia 18 de abril, 23 entidades assinaram o “Manifesto à Sociedade Gaúcha” que demonstra o desejo da sociedade gaúcha por transparência nas concessões de benefícios fiscais no Estado.

A Reforma da Previdência também foi destaque na manhã desta segunda-feira (15), na União Gaúcha. Convidado para relatar as ações das entidades nacionais a respeito da PEC 287/2016, Victor Hugo Palmeiro, 2º vice-presidente do Conselho Nacional dos membros do Ministério Público (Conamp), falou da Nota Técnica elaborada pela entidade, logo que foi anunciado o novo modelo de Previdência proposto pelo governo Temer.

De acordo com Victor Hugo, foram 80 laudas com foco na inconsistência dos números, na falta de cálculos atuariais, na utilização das conveniências dos números que são apresentados nos relatórios oficiais do governo. Com base nestes dados, as entidades nacionais começaram a questionar a Reforma. O presidente da União Gaúcha, Gilberto Schäfer, salientou que a nota do Conamp foi a base dos estudos da UG. “Foi uma nota substancial, com muitos conteúdos e que nos deram todo o embasamento”, comentou.

Em Brasília, conforme o representante do Conamp, o Governo Federal ainda não dispõe dos 308 votos necessários para aprovação da reforma, no entanto, existem rumores sobre a troca de votos por cargos no Executivo e emendas parlamentares. “Nossa posição é não à PEC 287, mas sem abrir mão de negociar pontos mais palatáveis, tanto para o regime próprio, como para o setor privado”, afirmou, destacando a falta de legitimidade do governo para impor uma reforma com efeitos tão drásticos.

No dia 24 de maio (quarta-feira), data em que está sendo cogitada a votação do 1º turno da PEC 287, está sendo convocada uma grande mobilização em Brasília contra a reforma da previdência e trabalhista.

Além disso, as entidades decidiram seguir nas mobilizações e apoiar os movimentos. A presidente da Aprojus, Carmem Silveira e o presidente do Sindispge, Cícero Correa Filho, são representantes do colegiado da UG nas reuniões do Fórum.

Relacionados